Uncategorized

“Qual é o segredo para se virar um fenômeno na Internet?”

Trabalho com cultura pop e música desde…sempre. E de dez anos pra cá, com a web, não há um santo dia em que uma nova fórmula para se fazer sucesso na internet não seja criada. E são sempre fórmulas nada humildes. Definitivas. Planos infalíveis.

 

Um dos mais recentes “fenômeno da web” é a Mallu Magalhães (que está lançando DVD FÍSICO, aliás). Mas se me pedissem uma apresentação sobre “febres da web”, o último caso que consideraria apresentar seria o da garota.

 

Por quê?

 

Mallu tem 15 anos, é fã de Bob Dylan e Johnny Cash e tem um talento muitas vezes superior ao que se espera da idade. A pergunta é: “Como ela NÃO seria um fenômeno?”.

 

Os casos que apresentaria seriam de Fresno, NX Zero, Dance of Days, Gloria e por aí vai. Muito mais do que em comum serem depositados na prateleira emo (palavra que ganhou ares de ofensa recentemente), essas bandas que surgem e criam um público e demanda pela web têm um objetivo a alcançar. Ou seja: nascem focadas, e direcionam os esforços para isso.

 

Os próprios membros cuidam de fotologs, blogs, sites pessoais, redes sociais e todo o corpo-a-corpo com os fãs.

 

No caso da web, isso gera um calor e uma proximidade sem preço.

 

E no próprio trato do dia-a-dia não existe a distância característica dos rockstars, o patamar inatingível. Eles se mostram de carne e osso, e com isso transmitem uma verdade maior quando cantam em primeira pessoa (costume comum entre elas. Repare.).

 

Emo ou não, as bandas que se colocam dessa forma são o que fazem para valer. E é certo que isso tem reflexo de público. Goste você ou não do som – afinal, sempre há quem goste, e elas sabem se fazer presentes para esses.

 

E esta não é uma fórmula definitiva.

Please follow and like us: